Falta de educação carioca.

texto21

É impressionante como os cariocas são mal educados!

Não há um dia em que não me aborreça com a falta de educação dos cariocas. Você chega no ponto de ônibus e as pessoas te empurram para entrar primeiro. Depois que entra é alvo de todas as bolsadas das cariocas que passam no corredor do ônibus como se fossem voar (detesto essas bolsas gigantes que estão na moda). Então, chegamos ao destino, nos levantamos para descer e todas as pessoas do ônibus passam na sua frente correndo.

Chega a hora do almoço e os cariocas vão ao self-service e terminam sua refeição e permanecem sentados papeando como se estivessem em um A la carte, sem fila de espera para sentar, e onde todos tem tempo livre para fofocar. Um absurdo! Você precisa ficar em pé com a bandeja nas mãos até que tenham um pingo de bom senso e disponibilizem a mesa.

Na minha última viagem a São Paulo a trabalho percebi essa diferença, fui almoçar no shopping e os paulistas no alto do bom senso, sentam, comem e ao terminarem imediatamente se levantam deixando a mesa vaga (nunca vi isso acontecer aqui no Rio, nunca!).

Caminhar no Rio com chuva é uma tristeza, os motoristas que passam naquelas ruas estreitas no centro da cidade, aceleram o quanto podem e molham a todos da calçada com aquela água imunda que toma conta das ruas. Para que isso!? Para chegar no sinal e ficar aguardando abrir! Aff!

Ir ao mercado então!? As pessoas te empurram com o carrinho, ficam paradas no meio dos corredores olhando para o nada e se você pede licença ainda reclamam.

Shopping idem. Praia idem. Metrô idem.

Acho que a maioria dos cariocas se esqueceram de ser receptivos, simpáticos e educados.

De que adianta morar na cidade maravilhosa e não ser nem de longe os moradores maravilhosos!?

“Por favor”, “Com licença”, “Obrigada”, “Bom dia”, nunca saem de moda. Caem bem em qualquer situação, em qualquer lugar, entre todas as pessoas.

Compartilhe essa ideia. Quem sabe não conseguimos resgatar os bons hábitos dos cariocas?

87 comentários

  1. Luiz Shigunov

    Sem contar o lixo jogado no chão sem nenhum constrangimento! Pro carioca é totalmente natural jogar o lixo no chão, afinal onde mais se joga o lixo senão no chão?! A civilidade está difícil nesta cidade. Infelizmente.

    • É tanto lixo que vai ter taxa pra multar quem jogar lixo no chão! Um absurdo, né? Beijos e obrigada pelo comentário.

    • Alexandre

      Percebi que e’ cultural..nao pode ser coincidencia!
      Estive em duas filas e furaram na minha frente ba cara dura!no am pm e na farmácia.No transito nunca dao passagem NUNCA.Tambem.nao.gostam de dar informações principalmente táxistas.Da onde vem tanta ma educação?Pararam duas vezes na rua prendendo meu carro que estava estacionado
      NOJOOOOO

  2. jana

    eu vim parar aki e me arrependo todos os dias. Povo mal educado, grosseiro, recalcado e folgado.

  3. Julio Verner

    Concordo em gênero número e grau, tenho todos os dias tenho o desprazer de conviver com essa gente mal educada, egoista e prepotente. Até pra dar informação eles o fazem com desprezo e mau vontade. Chegei certo dia na Central e pedi informação a um atendente de uma loja, que imediatamente me virou as costas em meio a uns resmungos, e digo que isso não foi a primeira vez, raras são as vezes em que um deles me fala com presteza algo que eu pergunto. Até mesmo quando são pagos, não atendem com gentileza. Parece ser um mal do lugar.

    Lastimavel.

  4. Julio Verner

    Concordo em gênero número e grau, tenho, todos os dias, o desprazer de conviver com essa gente mal educada, egoista e prepotente. Até pra dar informação eles o fazem com desprezo e mau vontade. Chegei certo dia na Central e pedi informação a um atendente de uma loja, que imediatamente me virou as costas em meio a uns resmungos, e digo que isso não foi a primeira vez, raras são as vezes em que um deles me fala com presteza algo que eu pergunto. Até mesmo quando são pagos, não atendem com gentileza. Parece ser um mal do lugar.

    Lastimavel.

    • É exatamente isso Julio. O mal do carioca é a falta de educação. Já passei por isso várias vezes também, as pessoas na Central parecem que acordam e dormem estressadas, até quem trabalha lá não tem o menor tato com o atendimento ao público. Não é de impressionar o jeito com o qual a Supervia trata os passageiros, falta de respeito é geral naquela lugar, por todos os lados, grande parte das pessoas e setores.

      • Renata Ramos de Araújo

        Saia da capital. Vá conhecer o povo fluminense de fato. Vá para onde n se tem glamour e nariz em pé. E nem onde as pessoas andam estressadas pq trabalharam duro o dia inteiro. E vai ter q enfrentar latas de sardinha. Mas pode ter certeza q ele saindo dali longe da cidade carioca. E do caos ele é um amor. Em todo o Brasil tem gente mal educada. Até em minas a grande BH esta infestada disso tbm. Pessoas q nem Bom dia dão. Eu sou nascida em criada na Baixada Fluminense e sei oq meu povo passa na capital.

  5. Walner

    Ainda bem so passo por aqui. Sou niteroiense. La garanto tudo e bem diferenfe

  6. Felipe Santos

    Olá Carol Souza, tudo bem com você?, espero que sim. Bom querida, eu sou carioca de nascimento, sempre morei aqui na capital, porém eu devo concordar com você em gênero número e grau, esse tipo de atitude infelizmente esta cada vez mais comum aqui nessa cidade, e vou ainda mais além! Eu realmente não gosto de morar aqui pois meu tipo de comportamento não bate nem um pouco com o comportamento carioca, detesto essa alegria plástica do carioca, essa falsidade e tudo mais. Eu viajo bastante e sempre que vou em cada cidade do Brasil, seja São Paulo, Curitiba, Floripa, Aracaju e etc. todas que eu fui achei bem melhores que o Rio, acho essa cidade uma bosta para morar, pode ser até boa para visitar, para morar jamais e essa história de que o Rio é lindo é mentira, 5% de sua área é linda, de resto é uma grande bosta desorganizada, quem conhece a fundo sabe!. Enfim… espero tão cedo poder estabelecer-me, junto com minha namorada que é de Santa Catarina, em outra cidade, cair fora dessa cidade que detesto…

  7. Dani

    Eu vim do Paraná, me casei com um carioca que destoa da maioria, ele e a família dele são super educados, mas o que passo todos os dias é o contrário, tudo que você e um pouco mais. As crianças são mal educadas, indisciplinadas, uma informalidade que acaba se tornando anti profissional. Dificilmente você é bem atendido no comércio, no metrô só faltam se espancar por um lugar sentado. Os palavrões então, um absurdo, fere meus ouvidos, você ouve desde crianças até senhoras de idade falando, extremamente indelicado e deselegante. Meu marido gostaria de ir embora também, mas o trabalho dele não permite. Se não fosse por ele eu já teria voltado para o sul.

  8. Amanda

    Concordo plenamente, nasci e me criei no RJ, e passei a minha vida estressada com es pessoas de lá. Até que comecei a viajar pra outros estados e ví a diferença, e que diferença!!! Aí tive certeza que o problema não era comigo por ser diferente dos cariocas, e sim deles por se comportarem pior que animais que precisam ser adestrados. Sinceramente, não penso mais em viver no Rio, vou lá só pra visitar a família e basta.

    • Obrigada Amanda por compartilhar sua experiência. É uma pena mesmo uma cidade tão bonita estar tão maltrada e com pessoas mal educadas 🙁

  9. KARLA CAROLINA

    Eu de Goiás, estive no rio a passeio, fiquei em Copacabana na semana passada por seis dias, achei a cidade simplesmente fantástica , mas convenhamos que os cariocas são muito mal educado, andei de ônibus algumas vezes, eles parecem que estão carregando animal, eles não conversam, eles gritam, desaforados, prepotente e arrogante, estive em 2013 em Natal – RS, que pessoas educadas, te tratam super bem , atenciosos.. uma diferença imensa.. e aqui em Goiás também, não existe essa falta de educação não..

    • Oi Karla,

      Tenho muita vontade de conhecer Goiás, tenho um grande amigo daí e ele é uma pessoa muito gentil e cordial. Quando se mudou para o Rio a trabalho sentiu muitaaaa diferença no tato das pessoas e até mesmo nas brincadeiras. Por isso, só reafirmo essa minha convicção de que os cariocas não são nada cordiais.

      Obrigada pelo comentário =)

      Um 2015 de luz para você!!

    • Mariana

      Moro em Goiânia, mas sou do Rio. O problema da má educação no Brasil não é um problema isolado dessa ou daquela cidade, por exemplo, sem generalizar( por mais que seja tentadora a Idea de fazê-la, prefiro a lógica da reflexão) já tive que aguentar muita falta de educação na capital de Goiás ,principalmente vinda das classes mais abastadas, no trânsito, no mercado, ( o transporte público aqui não existe,rsrsrs, por isso uso pouco não dá para avaliar) e etc… E apesar de concordar com muita coisa do texto, o mais importante a salientar é que a falta de educação é geral no Brasil e todos que aqui vivem tem sua responsabilidade nisso. Estamos perdendo a noção de comunidade, a percepção do outro. Triste né

  10. Sou de Belo Horizonte, eu estive no Rio na virada deste ano, eu percebi que se não fossem as belezas naturais dai, ou seja: as praias… Ninguém iria pra ai, as pessoas são arrogantes, os motoristas estressados, eu vi vários assaltos na noite que passei em Copacabana. Acho que todo o Brasil está precisando de uma revolução cultural, adquirir uma nova consciência: é mais que preciso.

    • Olá Carlos,

      Concordo com você, acho que se não fossem as paisagens e praias lindas que temos no Rio, dificilmente, os turistas viriam pela “cordialidade” carioca. É uma triste realidade.

      Obrigada pelo seu comentário.

      Um 2015 de muita luz pra você.

  11. Olá Carol! ,eu sou de Salvador,estive no Rio porque meus pais foram trabalhar,fiquei 9 meses no Rio,eles riam muito do meu sotaque, achava que só eles era os melhores,falavam gritando,são muito mal educados,trata as pessoas com muito desprezo,se pedisse informações ele ensinavam errado,grosseiros,acha que eles são os portugueses,foi uma experiencia muito difícil pra mim.
    Deplorável.

    • E você não é o primeiro que enfrenta uma situação dessa Lucas.
      Aproveito para dizer a você e a todos aqueles que sofreram/sofrem com a falta se educação dos meus conterrâneos que peço DESCULPAS A TODOS.

  12. Guilherme

    Concordo, não têm como negar que as belezas do Rio são imensas, o seu clima bohemio, as suas lindas praias, seus teatros, parques, monumentos, são de uma beleza sem igual. Porém quando o assunto é os moradores, xiii, a coisa já fica complicada. Em sua grande parte os cariocas são muito mal educados, você da bom dia, não respondem, pede licença nem olham pra você, agradece, resmungam um ”por nada”. Já é a quarta vez que vou ao Rio, e sempre engoli sapos me deixando relevar essas coisas por experiencias positivas no passado, porém dessa vez, me bastou tudo o que passei. Outro fator é que os cariocas irão fazer de tudo pra te dar a volta, seja por um lugar no metro, seja em filas, até mesmo para pegar as bicicletas disponibilizadas pelo Itaú, não sei se estão cansados de seus empregos, da cidade, dos turistas, simples, as pessoas que frequentam não tem culpa NENHUMA.

  13. Marcos M.

    Boa noite Carol. É realmente uma pena que um lugar com tantas belezas naturais seja reconhecido por unanimidade, inclusive por pessoas naturais daqui, como terra de gente mal educada, malandra, aproveitadora, arrogante, etc….Conheço várias pessoas cariocas que são muito educadas e cordiais, mas infelizmente fazem parte de uma minoria. Sou de Juiz de Fora/MG e moro em Niteroi há quase 7 anos, mas já frequentava a cidade antes. Eu posso dizer que adorava isso aqui….mas fui acompanhando a degradação da cidade dia a dia. Toda essa característica colocada aos cariocas neste post cabe a toda a região metropolitana do RJ. O que mais me aborrece é não conseguir enxergar uma melhora. O Governo Estadual daqui chega a ser cômico. A última agora é a declaração do governador dizendo que o projeto da linha 3 do metro (niteroi a são Gonçalo) está sendo reavaliado e é possível que passe a ser um BRT. Isso é um absurdo. O Governo Federal destinou verba para essa obra, que vai beneficiar milhares de pessoas que necessitam acordar de madrugada para se deslocar pela região metropolitana até seus empregos. Mas isso certamente não interessa muito as empresas de ônibus que hoje circulam na região. Isso é apenas um exemplo, sem falar nas obras faraônicas com grande aspecto arquitetônico já entregues mas que possuem baixa capacidade funcional, leia-se transcarioca com suas pontes e viadutos exagerados (e pistas que só passam um ônibus pra cada sentido!!!), obra do porto maravilha, etc…
    Infelizmente o problema aqui é crônico e de difícil solução, é uma questão cultural, está enraizado. O estado do Rio sempre recebeu altos incentivos do governo federal e no entanto é um dos estados mais mal estruturados do país. Um amigo definiu bem isso outro dia: “o rio é uma ilusão “. Quem visita aqui pode não perceber, está entretido com o turismo, mas quem reside e se desloca por aqui sabe o que estou dizendo. As pessoas parecem nascer com um sentimento de competição e de egoísmo que as fazem querer estar sempre levando vantagem uma sobre as outras, no trânsito, no comércio, nos serviços públicos, nos meios de transportes, etc…Tenho visitado outras regiões do país seja a trabalho e seja a lazer, e a diferença é evidente, não precisa se esforçar para perceber. Fico muito chateado pois sempre tive muita consideração pelo RJ, mas estou chegando no limite. Eu e minha esposa já iniciamos uma avaliação para mudar daqui, pois além de tudo o que relatei acima, não dá pra esquecer do custo de vida. O preço das coisas aqui não é caro, é abusivo, exagerado. Imóveis, alimentação, transporte…e tudo isso prestado de maneira péssima. Se Deus quiser, vamos conseguir nos mudar para um lugar mais pé no chão e sair desse lugar fantasioso.

  14. Marileu Rodrigues lima

    É verdade eu sou carioca e testemunho isso todos os dias. Não sei de outros estados ou cidades. Acabei de ir ao supermercado. As pessoas entram nas filas do caixas pra idosos com a maior cara de pau. Pior é que a moça do caixa não fiscaliza. Vai fazer isso em Minas?!… Vai tomar um toco.

  15. Maria Fernanda

    Sou paulistana e resido no Rio há 3 anos. Passei por situações desagradáveis devido a falta de educação e “simpátia carioca” de muitos, objetivando obter vantagens. Antes de morar no Rio, via os cariocas com bons olhos, porém não vejo atualmente! Sei que há excessões, porém evito ao máximo manter contato com cariocas e fluminenses durante um longo tempo. Muitas vezes, recebo elogios nas ruas dos homens cariocas, mas desconsidero, por estar tão traumatizada com o “povo” desta cidade. Espero, ser transferida para minha cidade natal brevemente! Obrigada pelo espaço!

  16. Alex Schimmelpfenning

    Vejo que não sou o único, que sofreu com a falta de educação de muitos cariocas. Decidi sair de Blumenau e passar minhas férias no Rio de Janeiro e em São Paulo. Fiquei muito desapontado com a gozação que faziam com o meu sotaque, a péssima prestação de serviço, sujeira nas ruas e a falta de honestidade de algumas pessoas no Rio de Janeiro. Já, em São Paulo, fui surpreendido, pois esperava que a experiência fosse pior, mas fui recebido com respeito e honestidade pelos paulistas, e acabei apaixonando me pela cidade e sua população! Carol, o que acontece no Rio de Janeiro?

  17. Eduardo de Paula

    Apenas dirija no RJ. É maravilhoso…

    • Guilherme Augusto

      Dirigiu no Rio e achou maravilhoso! Creio que foi ironia, senão convido o a dirigir mais vezes aqui, principalmente nos dias úteis! Valeu!

  18. Eduardo de Paula

    Apenas dirija no RJ. É “maravilhoso”…

  19. Thiago

    Sou suspeito para falar, mas aqui em Minas as pessoas são muito educadas e muito simpáticas. Ir na casa de alguém é certeza de ser bem recebido. Andar pela praça ou pelo centro das cidades, é certeza de encontrar pessoas que vão te tratar muito bem. Existem é claro, os mal educados. Mas eles são minoria com certeza. Agora no Rio de Janeiro, é instituicionalizado. Todo mundo te trata mal.

    • Olá Thiago,

      Fui à Minas algumas vezes e concordo contigo, as pessoas são muito cordiais e gentis. Totalmente diferente daqui do Rio.
      Obrigada pelo comentário.

      Abraços.

  20. Roberto

    Thiago, sou carioca da gema, mas resido em BH também conhecida como “Fazenda Iluminada” por alguns cariocas. O povo mineiro tem verdadeiro repúdio aos cariocas! Afinal somos arrojados e fugimos do estereótipo da TFM (Tradicional Família Mineira). Tudo aquilo que foge da cultura do mineiro, rejeitam. Isso é exemplo de educação mineira? Vocês tem extremo preconceito com o nosso sotaque, nossa alegria de viver, com a nossa forma de vestir, etc. Não sabem conviver com as diferenças! Não vejo a hora de voltar para o Rio, mané.

    • Paulo Sergio

      “Alegria de viver?” Dois ex-governadores presos, prefeito em vias de, ALERJ inocentando bandido, a parte não turística da cidade (a maioria) lotada de mendigos nas calçadas, água podre quando chove e cheiro de rabo sujo por tudo, morros tomados pelo tráfico, além da malandragem agulha com os turistas e vc vem falar em “alegria de viver?” Não é a toa que os gringos do velho mundo como holandeses e alemães já tiraram o rio de roteiros turísticos há muito tempo! Hoje só se vê turistas brasileiros emergentes e o resto da américa “latrina” como uruguaios, paraguaios e argentinos. Continue aí com sua alegria, vivendo no meio da sujeira, da desonestidade, malandragem e do tráfico. Boa sorte!

  21. Adriana Cristianes

    Bem, sou carioca e estou bastante desiludida de morar aqui. Infelizmente a educação é uma exceção. Sem contar que as pessoas não respeitam o silêncio alheio. Faz três anos que me mudei porque muitos de meus antigos vizinhos achavam que minha rua era um clube para colocar o som nas alturas. Não adiantou nada. Mudei para um condomínio achando que não teria mais esse problema, mas meu novo vizinho coloca o som berrando às 7 horas da manhã. Não adiantou falar, o condomínio notificar… continua o problema. A arrogância é tão grande, que quanto mais se tenta tomar uma providência, mais piora. Achei que fosse azarada, mas cheguei a conclusão (principalmente lendo outras opiniões na web) que tenho que mudar de Estado.

    • Oi Adriana,

      Obrigada pelo comentário. Eu concordo com você, talvez no interior do Rio a situação seja um pouco melhor.

      Beijos.

  22. Rodrigo Schinner

    Sou curitibano. Ouvi dizer algumas vezes que o problema do Rio de Janeiro é o carioca. Lendo os comentários, percebo que não é a toa que o carioca é tão “bem” visto! Infelizmente, os poucos bons pagam pelos muitos ruins!

  23. Marcos

    Fui ao Rio para assistir o Rock in Rio 2016. Estava em dúvida se o ônibus que eu havia embarcado passava próximo à cidade do rock e perguntei educadamente para uma garota carioca se o ônibus passava naquele local, a garota “educadamente” respondeu-me: xiii, perdido no Rio de Janeiro essa hora! Olhou para colega dela dando risada. Fiquei muito sem graça, mas para minha sorte conheci um casal de São Paulo, que me ajudou. Nunca mais saiu de MG para ir até esse Estado. O problema do Rio é o carioca!

  24. Marcos

    Retificando: Rock in Rio 2015

  25. alan sá

    Sou carioca, infelizmente tenho que concordar com o comentarios de voces, o povo carioca é um povo mal educado,o rio de janeiro do passado , o rio de janeiro capital morreu , quem matou foi os proprios cariocas,é preciso restaurar as raizes originais cariocas, como um povo solidario e amigo, e gosta de festa com os imigrantes como sempre foi sua historia, mas de 30 anos para cá o Rio é uma cidade totalmente voltada para crime, a lei do mais esperto,e falta de educação , em nomes dos Cariocas do bem , mesmo sendo pouco , peço desculpa a vcs imigrantes!

  26. Marta

    Nasci e moro no Rio. Atualmente, vejo o Rio de Janeiro como um lugar degradante, sujo, repleto de pessoas mal educadas e mal intencionadas. Se eu pudesse, sairia do RJ hoje e nunca mais voltaria!!!

  27. Luiz

    OS VERDADEIROS COMPORTAMENTOS DE CARIOCAS QUE OS TURISTAS DETESTAM:
    1- URINAR EM QUALQUER LUGAR: na calçada, na sua frente, no meio da rua. O carioca parece ter sérios problemas de incontinência urinária que não aguenta esperar chegar em um banheiro. Faz ali mesmo, deixando tudo fedido e com cheiro de xixi.
    2 – ANDAR NA RUA ESBARRANDO EM TODO MUNDO – o carioca se acha o dono da calçada. Quem quiser espaço, que desvie dele, senão ele passa por cima. Não sabe dar licença e vai esbarrando em todo mundo, tacando as bolsas na sua cara se for possível.
    3 – FALAR ALTO: é incrível, mas os cariocas parecem sentir um prazer quase sexual de ouvir o som da própria voz. Não sabem conversar entre si, tem sempre que incluir a gente na conversa de tão alto que falam. Quando falam junto então é um pesadelo.
    4 – MUITAS MULHERES BARRAQUEIRAS – é, muitas delas adoram um barraco. Amam peitar todo mundo e dizer “Que que é eaaaaaaaammm?” Até o olhar delas é ameaçador. É como se elas estivessem constantemente preparadas pra brigar e sair rolando na rua.
    5 – LIXO, LIXO E MAIS LIXO: é incrível, mas os cariocas adoram jogar lixo no chão. E não é qualquer lixinho não. De preferência tem que ser em grande quantidade, daqueles que entopem valas. Jogam assim, na maior, na sua frente e não estão nem aí. Não têm a capacidade de usar as lixeiras e saem jogando tudo o que necessitam nas calçadas.
    6 – ACHAM QUE TODO MUNDO TEM INVEJA DA CIDADE SUJA DELES – é, essa eu nunca entendi. Por qual razão os cariocas acham que ter o título de cidade “maravilhosa” transforma a cidade suja, fedida e mal cuidada deles em algo maravilhoso. Tudo é muito bonito… visto de cima e bem de longe. Porque quando você chega perto dá uma tristeza! Não sabem cuidar do patrimônio público e mal ligam para a aparência das próprias casas. As praias, essas das quais eles dizem que a gente sente tanta inveja são cheios de lixo. Mas o governo esconde isso, afinal, interditar as prais não é bom para os negócios. Preferem deixar o turista se banhar ao lado de esgoto do que limpar tudo. Orgulham-se da Copa e as Olimpíadas serem na sua cidade… E o governo do Rio está gastando milhões com esses eventos, enquanto os hospitais públicos, o transporte público, suas universidades públicas e a segurança são uma vergonha.Até hoje não entendo a razão de ter orgulho de ser feito de idiota pelo próprio governo.
    Obs: Não me refiro a todos os cariocas, pois sei que há exceções.

  28. Amanda

    Concordo plenamente com você. Claro que existem pessoas mal educadas em qualquer lugat, mas eu tenho a impressão de que essa grosseria está enraizada nos costumes do povo. Tive que aguentar pessoas do meu lado falando palavrões toda a hora e pessoas malandras em qualquer lugar do rio em que fui. Porém, o que me deixou mais indignada foi ter de passar por um episódio desagradável e revoltante: um homem cuspiu na minha perna de propósito e quis xingar eu e minha mãe enquanto estávamos no calçadão de Copacabana. As paisagens são muito bonitas, mas as pessoas mal educadas são detestáveis.

  29. Carlos André

    Olá a todos , me chamo carlos André e sou de São Paulo . Pois aqui também fica o meu desabafo sobre o comportamento dos cariocas , pois venho pra cá ha anos e achava que era um ou outro , mas não, realmente é como eles tratam as pessoas, como se fossem cachorros !!!!!! Fiquei indignado dessa ultima vez !!! Pra tudo não falam bom dia , obrigado , passam na sua frente na cara dura e te olham com cara feia ……..Me sinto tão bem quando sou recebido , mas aqui realmente é uma grande decepção

  30. Vera

    Sou operadora de telemarketing numa multinacional, quando atendo alguem com DDD 21 do RJ já sei que vou ter problemas. Todos do ramo de call center detestam os cariocas e amam os mineiros!!! Não sei qual o problema desse povo!! São mal educados, grosseiros e vira mexe xingam o atendente na ligação! O bom é o remedinho que a gente dá, xingou? “Ligação encerrada por falta de comunicação adequada” tá gravado e eles não podem nem desmentir!! Lá na empresa somos treinados para pegar o cliente no colo, mas acho que quem deveria atender os cariocas seria os call centers no próprio RJ.

    • fabio

      Um dia um carioca metendo pau em paulista entendi o porque nesta estórinha que ele passou:
      “Eu e meu amigo fomos a casa de dança e aquela fila enorme para entrar. Paulista é burro, fomos la na frente demos um jeito e entramos na frente de todo mundo.”
      Estava um paulista junto comigo. E o que ele disse quando o sujeito saiu resume tudo: “Isso não é ser esperto, é ser mal educado”.
      Tem alguém ai nos comentários que criticou o jeito sonso do pessoal do ES. Pois bem, quando eles dizem isto estão dizendo que as pessoas não são espertas para passar a perna nos outros. Ser educado é ser sonso para carioca.
      Eles deveriam declarar independência e fechariamos as fronteiras para o no pais Rio de Janeiro para não contaminar o resto do pais.

    • freitas

      Sou do Ceará e atendente de call center pela operadora de telefonia Oi;tenho o prazer de publicar aqui minha indignação contra esse povo.Aqui todos sabem que se uma ligação veio do RIO DE JANEIRO,pode ter certeza de que será mal atendido,xingado de todas as maneiras ;uma vontade que dá é de pegar o telefone do(a) infeliz e dizer poucas e boas fora do ambiente de trabalho já que somos obrigados a manter a compostura diante desse povo mal educado.OH POVO DO MEU ABUSO!!!!!!!!!

  31. Allisson

    Sou Mineiro e até então gostava de passear no Rio, porém a última vez em Outubro de 2015 tive que ir de ônibus e foi decepcionante e uma experiência horrível ao descer na rodoviária Novo Rio.
    Assim que eu desci pedi informação de como ir para Ipanema na ZS pois ficaria hospedado lá. Putz!!! Todo mundo que eu perguntava falava na maior falta de paciência: “Não sei” “Estou com pressa”.
    Então resolvi perguntar um guarda que parecia estar super estressado e amargurado com a vida.
    Assim que cheguei dentro da estação de ônibus perguntei um cobrador que também foi super indelicado comigo. A essa altura do campeonato já estava quase indo de táxi, quando uma gaúcha chegou perto de mim e perguntou para onde eu estava indo e me informou educadamente o ônibus que eu pegaria.
    Agora eu pergunto a vocês: Como uma cidade que vai sediar Olimpíadas pode tratar assim seus turistas e visitantes? Povo mal educado com preguiça de dar informações!
    #CadêACidadeMaravilhosa?

  32. Marcelo Belohorizontino

    Sou de BH. Fui hostilizado por carioca e fluminense quando estive no Rio. Fica minha pergunta. Carioca e fluminense serve para quê?

  33. Gustavo Dias Fernandes

    Sou petropolitano. Apesar de morarmos próximos ao Rio e à sua Região Metropolitana, é gritante a diferença cultural e de educação do povo da Região Serrana em relação a quem mora “lá embaixo”.

    Em Petrópolis, e nas outras cidades serranas do estado do Rio, as pessoas são mais cordiais e não se dirigem aos outros de forma grosseira. Ninguém “fica no vácuo” quando dá um bom-dia a outros.

    • Caroll Souza

      Gustavo, morei 2 anos em Petrópolis e concordo com tudo o que você disse, as pessoas da região serrana são, em sua maioria, muito mais eficaz e gentis dois que as daqui.
      Obrigada pelo comentário.
      Abraços.

  34. Soraya Quagliato Nogueira

    Gente , acho que o carioca vai ficar em segundo lugar, porque o primeiro lugar, ou talvez, hors concours, no quesito falta de educação, é do CEARENSE . Sou paulista e moro em Fortaleza há 25 anos, no início, quando cheguei, foi um sofrimento para me adaptar e, hoje, 25 anos depois, vejo que o sofrimento não acabou, porque não consigo me acostumar com grosseria e falta de educação.

    • Mariusz Gregoriev

      Os cearenses não são mal-educados como vc descreveu. São pessoas muito acolhedoras e simpáticas. Se vc pedir informações, fazem de tudo pra que vc entenda. Porém, pessoas mal-educadas há em todo canto, inclusive em São Paulo. Presenciei cenas surreais de grosseria em São Paulo. Porém, não vou cair na infantilidade de generalizar, como vc fez. E outra, se vc não gosta de Fortaleza, pq não vai embora? Não tem ninguém te segurando.

      • Renato

        O engraçado é ver uma pessoa que se diz paulista comentando sobre cearenses num tópico sobre cariocas! Essa Soraya pode ser uma carioca ou de qualquer outra região fazendo se passar por paulista para gerar o conflito! Pense nisso Mariusz! Sou paulista e amo o RN. Terra de gente boa!

    • pedro

      acho que o que pega nos nordestinos é a efusividade que pode assustar um sulista ou paulista, isso os cariocas tambem tem. a diferenca é que no nordeste nao tem a cultura de malandragem que tem no rio, no rio é bonitinho ser pilantra.

  35. Eliana

    Soraya Quagliato, sou goiana. Lendo o seu comentário, consigo compreender por que uma conhecida carioca, que por sinal era muito mal educada e folgada adorava o Ceará. Dizia que era tratada como “rainha” no Ceará por ser carioca. Essas pessoas mal educadas, quando se reconhecem, dão se muito bem!

    • Mariusz Gregoriev

      Ela era tratada como “rainha” pq o cearense trata muito bem o visitante, só por isso! Não julgue aquilo que vc não conhece! Os nordestinos, entre eles os cearenses, são o povo mais hospitaleiro do mundo!!!

  36. Thais

    Sou carioca e sai do Rio por questão da segurança pública. Sinceramente, estou achando ES muito pior no quesito educação. Povo fechado e sonso com raras exceções. Sem contar a forma como dirigem, donos da rua não usam setas e te fecham o tempo todo. A poluição é algo que nem preciso citar, o ar é irrespirável. Se não fosse a bandidagem no rio, com certeza voltaria.

  37. Kath

    Sou da região Sul e, infelizmente, residi no RJ devido ao cargo, que ocupo na empresa. No decorrer do tempo, fui conhecendo e percebendo quem são os cariocas. Povo preguiçoso e indisciplinado para o trabalho, folgado, desonesto. Mulheres fofoqueiras, barraqueiras e infiéis com poucas exceções. O carioca, em sua maioria, comporta se como primitivo! A cidade possui lugares lindos, mas os nativos…

    • Caroll Souza

      Concordo com você Kath.
      Obrigada pelo comentário 🙂

  38. Júlio

    Não gosto de generalizar, mas minha experiência com cariocas foi surpreendentemente negativa! Conheci pessoas ótimas do Rio, pessoas boas, gentis, simpáticas. Mas, também conheci pessoas com uma facilidade incrível pra xingar o próximo que mal se conhece! Uma vez eu tava em São Paulo, e como era a primeira vez eu não sabia do lance de um cartão que vc compra pra pagar mais barato pelo combo “metrô + ônibus”. Eu tava indo pra parada de ônibus conversando com um carioca, que aparentemente era uma pessoa normal, quando o animal me xinga de burro pq eu não sabia do lance da passagem. Às vezes eu sou muito calmo, e na hora nem retruquei. Mas, se esse burro tivesse me pegado num momento de estresse, teria recebido um respostão. Eu não tinha a obrigação de saber, era a primeira vez que eu tava na cidade! Além de burro, o cara era mal-educado! Outra vez, no Rio, tb pude perceber como há cariocas dispostos a arranjar confusão e desrespeitar pessoas. Enfim, não sei o que as pessoas vêem naquela cidade! Com ctz há pessoas boas, mas tb tem muita gente nojenta. Eu não escolheria o Rio pra morar. Prefiro pessoas mais reservadas, porém educadas, do que pessoas que aparentemente são muito “abertas”, mas malandras e sem educação.

  39. Maria

    Sou casada com alguém que nasceu no RJ mas não cresceu lá. A família é toda do RJ e embora sejam pessoas receptivas e a primeira vista muito simpáticas, são malandras mesmo. Quando podem ajudar não se disponibilizam, delegam as responsabilidades quando há oportunidade, gostam de ficar sossegados e carregam um ar de superioridade que pra mim é nojento. Infelizmente só fui enxergar isso depois que precisei da ajuda deles. Me ferrei! kkkkkk

  40. J.Haddad

    Pessoas em geral, mal educadas, arrogantes, pavio curto, sotaque de malandro na maioria do município. Não conseguem pronunciar as palavras no plural, ou com o mínimo da concordância verbal correta, enfim, doi os ouvidos escutá-las falando. Gostam de levar vantagem, não pedem licença, furam filas, sentam nos assentos especiais sem a menor cerimônia, no trânsito grande maioria não usa a seta, não dão passagem mesmo qdo se solicita educadamente, falam alto, xingam, gesticulam ao conversar sem observar quem vem e quem vai, barraqueiros, adeptos do “churrasquinho de gato” regado à cerveja. Cidade que de maravilhosa, se pode citar sua área de florestas em plena urbe e também a sua Zona Sul, onde vive a elite abastada e blindada das mazelas sociais. Cidade cercada e à mercê de mais de 1000 favelas, todas com a presença do tráfico de drogas, sendo estas favelas, verdadeiros criadouros de marginais que proliferam em todos os bairros da cidade, pondo em risco a vida de famílias e pessoas de bem. Favelas estas, onde as gerações de deliquentes se renova periodicamente, sendo estes seres insensíveis, devido à falta de pais, de família, simplesmente nasceram, foram postos no mundo de forma inconsequente e sem responsabilidade por pessoas despreparadas pelo seu próprio modo de vida e que transmitem esses mesmo valores para seus descendentes , criando um ciclo que já dura décadas. População não tem a menor segurança, vive na expectativa da surpresa de assaltos, arrastões e crimes diversos. Saúde pública falida…

  41. Marcos

    Sou de Brasília. Morei nessa terra de ninguém(RJ) e devido ao comportamento cotidiano da maioria da cariocada xucra, adquiri “alergia” aos cariocas! Ainda bem, que retornei para a civilização.

  42. Rodrigo

    A autora é bem preconceituosa.
    Má educação existe em qualquer lugar, e o povo daqui não seria exceção. Somos cordiais, solícitos e hospitaleiros sim.
    Ao meu ver as pessoas comentando aqui estão generalizando ou mentindo

    • Paulão BH

      Concordo contigo que há falta de educação em todos os lugares, mas no RJ fica evidente que a maioria(maioria não são todos) de sua população é mal educada. O problema é o ego do carioca não lhe permite aceitar a verdade! Só vc está falando a verdade nos comentários e o resto mentindo. Ainda bem que em MG temos muita educação, inclusive para adestrar muitos cariocas. Acorda carioca alienado!

  43. Julio Alves Ferreira

    Bem pessoal, fiz minha primeira visita ao Rio recentemente… Fui por motivo recreativo e, antes de ler essa matéria, juro que acreditava que somente eu tinha notado essa discrepância. Logo de cara, no aeroporto, uma senhora atendente de uma lanchonete se portou super indiferente e impaciente quando apenas estava tentando me informar sobre as opções dos lanches, bem como os valores. Isso já me deixou um pouco intrigado, porque, faço questão de solicitar tudo com educação e gentileza. Ainda no aeroporto, fui até o responsável pelas informações, outra decepção… O cara me respondeu como se eu estivesse quase que o importunando, e ao agradecer, nenhum esboço de retribuição… Comecei a achar que o problema era comigo, uma vez que poderia estar sendo muito zeloso e agradável. Não adiantou… Na praia então, nos quiosques… Me senti como se ao pronunciar “obrigado” , fosse uma língua desconhecida por eles ou quase uma ofensa… Simplesmente davam um sorrisinho amarelo e se viravam. Poxa pessoal, eu estava pagando tudo, mas, nem por isso deixava de agradecer pelo atendimento ou por qualquer outra coisa. Utilizei um daqueles banheiros à beira da praia, que são pagos… Foi como se tivessem me pagando para usá-lo… Rsrsrs. Juro que fiquei um pouco decepcionado, e olha que fiquei apenas quatro dias. Não que esperava ser recebido lá como um rei, lógico que não! Apenas que fossem mas solícitos e cordiais, afinal, isso é fundamental em qualquer lugar. Se voltar um dia, será apenas pela parte boa, e olha, mesmo assim não achei tudo isso. Muita sujeira e mal cheiro… Infelizmente acontece isso em muitas cidades grandes, mas não em todas, devo ressaltar. Apenas quis deixar aqui minha única experiência por lá, e juro que imaginei que fossem mais agradáveis pela importância cultural que a cidade tem. Ledo engano…

  44. Vânia Soares

    Fui ao réveillon no Rio de Janeiro e fiquei abismada com o comportamento dos cariocas. Outro dia, no supermercado o carioca esvaziou o seu carrinho de compras e não foi capaz de retirar o carrinho vazio para que os outros clientes passasem. Saiu do caixa com as sacolas e a cliente que estava atrás foi obrigada a retirar o carrinho do folgado. Falam palavrões sem o menor constrangimento com qualquer pessoa. Atendem clientes com aquela má vontade, lentidão e de cara feia, como se o cliente estivesse obrigando-lhes a fazer um favor! Furam a fila dos ônibus com o maior prazer! Estacionam carros em cima das calçadas, forçando o pedestre a caminhar pela rua, podendo ser atropelado. Nunca mais farei turismo lá! Cariocas comportam-se como primitivos!

  45. Marco Aurélio

    Estou no Rio pela primeira vez. Todos me falavam que o carioca era simpático e tal… MENTIRA!!!!! Nunca fui tão mal tratado em toda minha vida, nunca vi um lugar com tanta pessoa mal humorada e grosseira. A cidade sem sombra de dúvidas é a mais bonita do mundo, mas arrisco em dizer que o grande problema do Rio de Janeiro é o carioca. Desculpa a franqueza!

  46. Alguém já reparou que no Rio, as pessoas parecem ter só um Signo? E esse signo é Aries! A forma com que o Carioca vive, a forma com que levam a vida, o estilo tiro, porrada e bomba que boa parte dos Cariocas tem. O Rio de Janeiro é Ariano!

  47. pedro

    Falando de transito, se esqueceu dos motoristas de onibus que dão as ” aceleradinhas” na faixa de pedestres para assustar velhinhos quando estao passando, parece ser tipo um hobby deles… PS: sou carioca infelizmente, mas ja me mudei. rio é uma escultura bonita feita de cocô, tem aquele visual litoraneo e mais nada…

  48. Julia

    Há um vídeo no youtube que exemplifica perfeitamente o tema. Busquem pelo título: Carioca chama amazonenses de semi-analfabetos e agride idosa em Manaus.

  49. Marina

    Bom dia!
    Comigo aconteceu um negócio que NUNCA aconteceria em SP. Pedi um suco sem açúcar aqui no município do RJ, o cara bravejou (em tom de voz extremamente rude) que aquele suco sem açúcar era horrível. Até aí já foi chato, mas o pior vem agora: ele veio e realmente me entregou o suco COM açúcar! E ainda disse super grosso “este é o tradicional”, fechou a cara e foi embora! (Já tinha pagado antes). Eu queria devolver, mas meus amigos falaram que “cariocas são assim mesmo”. Poxa, o cara é prestador de serviço, tem que ser mais profissional…cliente quer sem açúcar? Dá sem açúcar e pronto!
    PS: falaram aí em cima do Ceará, salvo engano. Não tive nenhum problema lá. Aliás, amei o CE 🙂

    • Lucca Martinelli

      A lixarada carioca quando gosta de trabalhar(algo raro), trabalha mal! A última vez, que estive no Rio prestando serviço, fui almoçar com outro engenheiro na Lapa. Informei ao garçom que o meu prato estava sujo! O garçom carioca(o sotaque não negava) demonstrando o seu elevado profissionalismo, tirou uma pano encardido do bolso e passou no prato. Foi pretensão demais da minha parte, esperar que ele trouxesse outro prato limpo!

  50. Clara

    Eu como estrangeiro, já senti isso e foi muito forte para mim. Já estive em outros lugares do Brasil, mas a maioria das pessoas do Rio, nem tudos, mas muitos, não cumprimentam, não se importam do outro. Na verdade foi um choque muito grande, me senti triste e decepcionada e até pensei era eu que não conseguia me adaptar, mas falando com outros estrangeiros e pessoas de outras partes do Brasil que moram aqui, tudos dizem que é um dos lugares onde pior foram tratados. Que triste, uma cidade muito bonita, mas não tem nada de acolhedora nem respeituosa.

    • Oi Clara,

      Concordo contigo. Conheço alguns estrangeiros que moram aqui e também possuem essa percepção que você tem. São raros, mas existem fluminenses que se importam com o outro, sim.

  51. Daniela

    Esse lugar é um lixão, uma porcaria, cheira a urina e fezes humanas…. tudo é sujo, o povo é porco e muito mal educado.
    As praias são sujas e nas calçadas da zona sul inteira tem esgoto vazando… e o carioca no geral é uma desgraça!!
    Odeio o Rio de janeiro…. lugar que não vale a pena
    E ainda passa uma imagem de glamour e sofisticação que nunca terá…… só engana os próprios cariocas trouxas que acham que vivem na melhor cidade do mundo quando na verdade vivem literalmente na merda.

  52. Costa

    Moro aqui desde meus três anos de idade e sonho com o dia em que possa deixar esta cidade (na verdade o país).
    Mesmo após quarenta e tantos anos, não consigo me acostumar com a a epidêmica falta de educação do povo brasileiro e, em particular, a do carioca.
    Não se trata de um mau momento aqui e outro daqui a alguns dias.
    São vários maus momentos ao longo dos dias e todos os dias.
    Não basta a violência extrema, tem-se que conviver com grosseria, falta de ética e de princípios e hábitos pouco urbanos.
    Por isso a diferença entre bom humor e educação (sociabilidade é diferente de amabilidade).
    Isto para não falar no baixíssimo nível educacional e cultural.
    Impossível que após algum tempo tudo isto não afete alguém.
    Faço de tudo para evitar contato e sair de casa. Dirigir? Nem pensar! Vou de Uber, de taxi ou de ônibus!
    Se quiserem saber, este país sequer é mencionado lá fora! Veja você mesmo, quando tiver oportunidade!
    Conheço outros povos em que há indivíduos grosseiros (e até preconceituosos), mas não se trata de um comportamento disseminado como aqui!
    Não vejo solução, pois o cinismo geral não permite reconhecer os vários problemas apontados aqui. Logo, se não há problemas, por que buscar solução?
    Quarenta e tantos anos é tempo suficiente para reconhecer que os problemas novos se juntam aos antigos e nada muda!
    Assim, impossível não imaginar que o portão de embarque seja a melhor situação.
    Se nada muda, mude-se você!

  53. William Anderson Barros Leite

    Sou turista , do interior de São Paulo , estou passando uma semana aqui e estou pasmo com a falta de educação , o apartamento em que me hospedo no Botafogo é buzina todo momento porque simplesmente o trânsito não flui , até de madrugada , o povinho que gosta de uma buzina , na minha cidade buzinar desse geito além de ser falta de respeito ainda seria motivo pra um desentendimento que desencadearia em briga .

  54. Ale

    Eu achei que era a única me sentindo assim por aqui…

    Sou nascida e criada(até os 5 anos) no RJ, mas cresci na Bahia, voltei no final da adolescência. E desde então não consigo me adaptar. É muita falta de educação, empatia…Estou doida para me mudar, em falar nisso tem alguma dica de boas cidades que você já conheceu/morou?

    • Jéli

      Oi Ale. moro em caçapava interior de SP, ao lado de São José dos campos, aqui fica a fábrica da Nestlé. A região tem bastante fábricas, o que gera muito emprego. Aqui é tranquilo, próximo (1hora) a lugares lindos, praias, serras, SP, além de ser uma região muito bonita e com um clima bem agradável ….. as pessoas são muito educadas e simpáticas… claro que como em todo lugar tem gente mal educada, mas é minoria. As pessoas costumam cumprimentar quando passam por outras com bom dia, boa tarde ou boa noite, quando passam no meio de pessoas conversando pedem licença, agradecem, pedem desculpas… ou seja, a educação está em dia. Pessoal legal, disposto a ajudar, o trânsito tb é tranquilo, o povo respeita é consciêncioso e quase não se ouve buzinas. Uma ressalva, aqui comida nordestina é excassa… ou faz em casa, ou vai em Sampa.

      • Ale

        Obrigada pela informações, Jéli.

  55. Joana Salles

    Sempre que ligo pra o teleatendimento dos correios ou de alguma empresa e um carioca atende, a grosseria é garantida! Já quando atende um nordestino ou um paulista, o atendimento é outro, te tratam com respeito. Já estou me preparando pra ser grossa de volta se algum carioca for novamente grosso comigo. É incrível a facilidade dessas pessoa para tratar mal o próximo. Ainda bem que existe a lei do retorno: tudo que alguém faz, de bom ou mal, gera consequências para a própria pessoa, mais cedo ou mais tarde! Fora que eu não vi nada demais no Rio. Há paisagens muito bonitas mesmo, como o aterro do Flamengo, porém o aterro é perigosíssimo. “O Rio é uma ilusão”, como disseram acima: uma cidade porca, horrorosa em sua maioria, suja, fedorenta, perigosa, caótica e cheia de pessoas arrogantes e petulantes. Nunca mais coloco minha pata nessa grande favela chamada Rio.

  56. Jéssica Lima

    Olá! Sempre tive o sonho de conhecer o rio, desde criança. Sou nordestina, minha mãe paulista, meu pai pernambucano, criada entre nordeste e são Paulo interior, passei metade da minha vida na paraiba e a outra metade em SP. Hoje moro em SP sou casada com um paulista, já viajei para vários estados do Brasil, mas ainda não tinha conhecido o rio… apenas a cidade de Penedo que gostamos muito, o povo é receptivo. Semana passada minha família decidiu realizar meu sonho e fomos ao rio. Paramos um pouco no rio mesmo e passamos a maioria dos dias em cabo frio e arraial. As praias de cabo frio e arraial são maravilhosas realmente, valeu muito a pena por isso. Mas percebi um despreparo tremendo em receber turistas oriundos de outros estados que não estão acostumados com as péssimas características do carioca. Uma cidade turística deveria ser mais cordial e informativa, encontrei pessoas maravilhosas lá, dispostas a ajudar, dar informações, mas que destoam totalmente do quadro geral. Nunca vi nada assim em outros lugares… Pessoas muito mal educadas, briguentas, mesmo erradas querem brigar e ter razão, falta de empatia e consideração a um nível absurdo, querem levar vantagem em tudo até mesmo passando por cima de leis, aliás, as leis lá realmente não valem muito e quando citamos elas pra mostrar que estão errados não fazem caso, são intimidadores, abusados, pedantes, metidos. Muito despreparo para receber turistas… Eu que ansiava, sonhava em conhecer o rio, ví meu sonho se transformar em uma desilusão … salvo apenas por umas 4 pessoas e praias lindas… o que eu ví foi um povo que ainda vive a sombra da escória portuguesa enviada ao Brasil nos primórdios do império português, não evoluíram culturalmente e socialmente. Chego agora até a entender a situação vivida atualmente pelo povo do rio de janeiro. Digo isso sem generalizar totalmente, salva- se alguns que tem consciência da situação existente lá e fazem a sua parte por um rio melhor.

  57. Hanna Debray

    Deus fez com inspiração as belezas naturais do Rio de Janeiro, mas para que os nativos dos outros estados não se sentissem desprivilegiados, colocou lá, os cariocas!

  58. Ricardo Medeiros

    Sou brasiliense e trabalhei na pseudo Cidade Maravilhosa, assim como, noutros estados da federação. A pior experiência profissional e de convivência social, que tive, foram com os cariocas e fluminenses. Além de serem extremamente mal educados, são bastante preconceituosos! Chamam pejorativamente as pessoas das regiões Norte e Nordeste de Paraíbas! Odeiam paulistanos/paulistas e não gostam dos sulistas! Eu fui, muitas vezes, chamado de Paraíba, sendo que sabiam o meu nome! Adoram “tirar onda” com o sotaque e pronúncia das palavras por pessoas de outros estados, sendo que seu sotaque e dicção não são um dos melhores! É uma pena, que essa intervenção federal não levará civilidade para o RJ!

  59. Arthur Zimmermann

    Eu moro no Rio há 5 anos e meio, originalmente do Sul. No Rio, tudo é perfeito superficialmente, as pessoas são simpáticas, tudo é convidativo. O problema são os detalhes!!! A começar pelo trânsito. Claro que não se aplica a todos, mas, de maneira geral, você é repetidamente sujeito a maníacos que cortam a sua frente sem nem sequer dar sinal, avançam faróis vermelhos e se atravessam na frente dos carros por 2 ou 3 faixas para tentar entrar numa rua do lado oposto da faixa onde se encontram. Se fores pedestre, pior ainda. Ao tentar atravessar uma faixa de segurança, em farol vermelho, na chuva, se o carro não passar numa poça e te encharcar deverás te considerar com sorte.
    Se falarmos de serviços, a maioria dos atendentes parece estar fazendo um favor. Quando volto à minha cidade natal fico surpreso quando sou recebido com um boa tarde ou bom dia, e aqui são raras as vezes em que é possível chegar a um balcão e ser prontamente atendido, muitas vezes com o atendente ao celular ou conversando com seus colegas e você tem que simplesmente esperar terminarem seja lá que merda estão fazendo pra ser atendido. Pegar um táxi, meu amigo, te prepara pra ser extorquido. Seja em voltas intermináveis ou no velho golpe do “entrega 50 e diz que foi 5”. Saindo do aeroporto, caem aos montes oferecendo “promoções” com preço fixo (ilegais, diga-se de passagem) e que custam muito mais caro do que o trajeto -legal- no taxímetro. Se quiseres visitar um ponto turístico, serás achacado por infindáveis aproveitadores que contarão mil e uma mentiras para “te levar ao Cristo baratinho”. Nesses 5 anos já passei por poucas e boas. No serviço de ônibus, então, já fui surpreendido por cobradores que urinavam na porta (pelo lado de dentro) do próprio ônibus onde atenderiam, bem como é comum que um motorista pare o ônibus no meio do caminho para cumprir tarefas pessoais, como ir numa lanchonete. Já aconteceu comigo do motorista parar numa lotérica e fazer uma aposta, no meio da viagem. Ao trafegar nas vias da cidade, vais ver com bastante frequência motoristas fora do seu carro urinando na rua, e isso se reflete em um odor de mijo pútrido em muitos dos locais turísticos da cidade. Os cariocas são muito “simpáticos”, mas isso é apenas uma apresentação de superficialidade! Passe poucos dias por aqui e sairás encantado, mas more aqui alguns dias e essa superficialidade simpática dá luz ao maior egoísmo e falta de educação, que eu já vi numa sociedade. Os bons laços de amizade que fiz por aqui são quase que exclusivamente com pessoas de fora(SP, MG, PR, RS).

E então, gostou? Me diga aqui no comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *