O Amor que não elogia.

images

Dentre todas as pesquisas que acabam levando ao encontro do Conversas Inteligentes tem essa expressão que me chamou (muito) a atenção: “… não me elogia” [nos pontilhados, entenda por “namorado, marido, esposo”]. E, observando a frequência com que essa expressão era utilizada senti a necessidade de falar sobre isto.

A primeira coisa que queria fazer é perguntar a você: “Qual a real importância desse elogio para você?” – pare e pense. O que será que se esconde atrás da necessidade por este comportamento do outro? Vaidade? Insegurança? Baixa autoestima? Pode ser tudo isso ou algo completamente novo, não é mesmo?

Pensando sobre isso, a necessidade que se apresenta para mim é a do Reconhecimento. Todos nós gostamos de ser reconhecidos pelas nossas virtudes, nossas conquistas, nossas atitudes, e, dentro de uma relação amorosa isso não é diferente. Precisamos de reconhecimento também. É um sinal de que o outro está prestando atenção naquilo que falamos, fazemos, pensamos, no cuidado que temos com o outro.

E, então, surge a segunda pergunta que quero lhe fazer: “Por que achas que o seu Amor não lhe elogia?” – pare e reflita.

Será que ele (o seu Amor) não percebe as coisas que você está fazendo por ele? Ou será que você não está deixando a desejar? Será que está retribuindo as necessidades dele? Ou será que está apenas olhando para a sua necessidade? Será que ele não precisa de um estímulo seu para que pratique esse comportamento?

Conheço algumas mulheres que reclamam dessa falta de elogio frequentemente e, sempre, as respondo do mesmo modo: “Se ele não reparou e lhe elogiou, explique, chame a atenção dele e diga que deseja um elogio”. Muitas sequer me ouvem até o final desta frase.

Acredito que por ter aquele velho hábito de esperar que o outro descubra, perceba, leia nas entrelinhas, adivinhe etc. Só que não temos bola de cristal (ao menos não conheço ninguém que tenha), portanto, somos incapazes de prever e adivinhar a necessidade que o outro carrega dentro do seu coração. Quiçá sabemos de todas as nossas necessidades. Quantas vezes é difícil de escutar a nossa própria voz, a nossa necessidade mais primária, latente, seja lá qual for. Então, por que somos tão cruéis exigindo que o outro aja de uma forma que nós mesmas não conseguimos por simples limitação humana? (Não somos seres mágicos, somos seres humanos, cheios de belezas, qualidades, fraquezas e inseguranças.)

Não há como descobrir as respostas do outro, porém, conseguimos encontrar respostas para os questionamentos sobre nossas atitudes. Às vezes, o outro só precisa que apresentemos de forma clara, simples e objetivamente a nossa necessidade, seja ela de reconhecimento ou qualquer outra, um simples ato de falar: “Olha Amor, cortei o cabelo hoje, você gostou?” e, caso escute como resposta: “Cortou Amor? Onde? Nem reparei.” – minha Querida Leitora, me escute, não vá criar um problema onde talvez não exista, não aumente o tom de voz, não se sinta ofendida, não crie conflito, coloque-se no lugar do outro e pense que ele apenas pode, de fato, nem ter reparado porque você apenas tirou algumas pontas secas e manteve o corte original. Minha dica para caso ouça essa resposta é apenas dizer: “Cortei Amor, mas foi pouca coisa. Gostou?” – com isso você aprende a lidar com as imperfeições do outro, sem se martirizar por não ter tido suas expectativas correspondidas.

Agora, se o elogio que você deseja é sobre algo não tangível como seu comportamento, suas conquistas profissionais, sua evolução como pessoa, seu autocontrole, enfim, sobre algo que não se pode materializar, seja ainda mais específica com o outro, mostre que precisa saber se ele percebeu e que gostaria muito que fosse reconhecida por tal atitude. E, do mesmo jeito que citei anteriormente, caso o outro lhe diga que não reparou, compreenda, e relembre fatos que possam ilustrar o que você está querendo ressaltar.

Se colocar no lugar do outro é um poderoso exercício de autoconhecimento. Não espere que o outro comece a mudança que você deseja na relação. Ninguém tem o poder de mudar ninguém. Mas, felizmente, somos totalmente capazes de mudar a nós mesmos.

A vida pode ser muito mais leve. Só depende de nós.

Luz na caminhada!

 

11 comentários

  1. Gisélli

    Lindo texto Carol. Parabéns! Em relação ao q escreveu, eu sofria mto por isso no início do meu casamento, porque por mais que eu me esforçasse ele nunca fazia um elogio, raríssimas vezes ele me dizia um “eu te amo”…e por mto tempo isso me deixou chateada; até que me dei conta de ele apenas não falava, mas sempre demonstrava amor e gratidão…ai percebi que que eu sempre ouvia “eu te amo…parabéns por isso minha filha…parabéns por aquilo..” etc, dos meus pais….enquanto meu esposo teve uma criação mais “fria” e rígida, os pais se tratam até hoje com rigidez (as vezes quase grosseria), eu nunca os ouvi dizer “eu te amo” um ao outro…enfim…acredito que isso seja determinante na personalidade das pessoas…pois elas acabam levando pra seus relacionamento, grande parte do que presenciaram em casa, através de seus pais. Enfim, é como vc disse…não custa pontuar algumas situações para que a pessoa mude um pouquinho tbm né hehehehe….

    • Obrigada Gisélli 🙂

      É isso mesmo, muitas vezes o elogio vem por meio de atitudes e não de palavras.

      Beijos!

  2. Parabéns pelo texto! Ficou muito bom 🙂

    Assim como a Gisélli eu também acho que a cultura familiar influencia muito as atitudes e o jeito da pessoa. Por isso é muito importante a conversa para mudar.

    Um elogio, um reconhecimento faz muito bem e deve ser praticado. Sem falsidade, claro!

  3. Tally

    Sou muito bonita, mas meu namorado nao me elogia, antes ligava mt ficava triste, hj em dia to nem ai pra ele, o que ele nao nota, outros percebem!

    • Oi Tally,

      Por mais que você não fale pra ele, você se sente triste por essa falta de reconhecimento. O melhor caminho talvez não seja fingir que não liga, mas chamá-lo para conversar e mostrar que você sente falta de ser reconhecida sim, de atenção, de valorização, ele pode realmente não ter percebido que você precisa disso e não se tocou ainda de que é importante. Então, o melhor é falar.

  4. Evelyn

    Meu marido me elogiava no início. Namorávamos à distância entao sempre que eu mandava fotis minhas ele fazia um comentário por mais bobo que fosse e eu ficava feliz da vida. Casados e enfim juntos, os elogios foram ficando cada vez mais raros, desde cabelo, até uma comida que fiquei horas me queimando na cozinha para fazer. Agora depois de uma gestação, ficando a maior parte do tempo em casa com o bebê e mesmo assim me esforçando ao máximo pra continuar atraente para o meu marido, acabo me frustrando imensamente por não receber um elogio ou um comentário ao vestir uma roupa diferente. Eu sei que ele repara, eu percebo quando ele me olha de cima a baixo, mas não fala uma palavra. Deixo o bebê na minha mãe 3x por semana pra ir na ginástica e meu corpo já está melhor do que era antes da gestação. Não sou gorda, pelo contrario, emagreci bastante devido a amamentação. E mesmo assim, nada. Nenhum elogio, nada. Estou cansada de não ser valorizada, reconhecida. Ainda mais nesse período delicado de zero auto-estima da maternidade. Hoje rasguei algumas roupas que eu tinha comprado há pouco tempo e ele nunca havia comentado nada quando eu as vestia. Surtei mesmo. Gritei, me descabelei. Ele viu tudo e me disse que eu não estava o ensinando lição alguma fazendo aquilo. Não aguento mais esse jeito de “não fede nem cheira” dele.

    • Oi Evelyn

      Acho que nesse momento você precisa de um apoio especializado para lhe ajudar a entender, enfrentar e superar essa indiferença do seu marido. Um grupo de mães, uma psicóloga, um aconselhamento religioso, alguém que possa lhe ajudar porque eu compreendo que não é nada fácil passar por isso sozinha.

      Beijos.

  5. Janne

    Ótimo texto! Mas comigo não funcionou, sentamos e conversamos falei que gostaria que me elogiasse então ele falou que iria tentar já se passaram 8 meses dessa conversa e nada! Larguei pra lá fico muito chateada mas nao posso tirar dele algo que ele não consegue pra mim😢

    • Oi Janne,

      De fato, não há como exigir do outro aquilo que ele não tem ou não consegue nos dar. O importante é não deixar que isso afete a sua autoconfiança.

  6. Julia

    Minha necessidade de ser elogiada vem do fato de o meu namorado elogiar outras!! Fazer comentários nas fotos do facebook de outras mulheres, mas nas minhas nunca fez! Isso me intriga. Se não fosse do tipo que elogia, tudo bem, mas ele faz isso quando realmente acha uma mulher bonita. Eu sei que sou bonita tbm, mas perto dele estou sempre me sentindo feia, por nunca ganhar um elogio sequer por nada.

    • Oi Julia,

      O importante é você se admirar e não dar a ninguém o direito de colocar à prova a sua autoconfiança. Valorize-se. Se ele não o faz, o problema está nele e não em você.

E então, gostou? Me diga aqui no comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *