Níveis de amizade, você sabe quais são os seus?

Nas suas relações talvez você ainda não tenha percebido, mas as gerencia de acordo com o nível que cada uma delas tem na sua vida.

Como assim ‘nível’, Carol?
Calma que vou explicar…

Perceba como o nosso comportamento muda de acordo com o tipo de relacionamento que mantemos com as pessoas:

Para algumas pessoas você sempre consegue um tempinho para enviar uma mensagem, ligar, almoçar ou beber um café só para matar as saudades e colocar o papo em dia.

Tem também aquelas que você só de pensar em encontrar sente tanta preguiça que responde apenas com o famoso ‘Vamos marcar’ e nunca passa disso.

Há outras que você não consegue se desligar, que está contigo no dia a dia que tem afinidades mil e sabe que pode contar nos momentos felizes e nos tristes também.

Se identificaram?

Adiante, segue a minha categorização dos níveis de amizade:

  • Nível 01: conhecidos [sem afinidades e nem conexão].
  • Nível 02: colegas [poucas afinidades e fraca conexão].
  • Nível 03: colegas mais chegados [há algumas afinidades e conexões em comum].
  • Nível 04: amigos [temos muita afinidade, cumplicidade, parceria e total conexão].

Portanto, dependendo do nível em que a pessoa e eu nos relacionamos, a minha atitude com ela será uma ou outra. É como diz aquele dito popular: “Cada um tem de mim aquilo que cativa.”

Não podemos achar que todos com quem nos relacionamos torcem, confiam e se alegram com a nossa felicidade de maneira igual, e, muito menos, que todos torcem pelo nosso fracasso.

A gente precisa aprender a prestar atenção no que recebemos e doamos aos outros: só somos sugados? Somos tratados como muro das lamentações? Somos cobrados o tempo inteiro para atender aos anseios do outro? Somos criticados por qualquer coisa que façamos (ou deixemos de fazer)? Somos apoiados na busca pelos nossos sonhos? Mesmo longe ao nos reencontrarmos sentimos que nunca nos afastamos? Toda a alegria e tristeza são compartilhadas (ou apenas nos dão a parte difícil da vida)?

Enfim, não há como balizar todos nem no nível 1 e muito menos no 4. Nós precisamos é prestar atenção aos detalhes, reparar no comportamento (nosso e do outro), escutar o que é dito (e muitas vezez o que for silenciado), sem ter essa percepção a gente pode acabar sendo sugado ou não dando o devido valor ao outro.

Caso você sinta que trata alguém de acordo com um nível e é tratado por ela em outro, pare. Reflita. E repense as suas atitudes. Não é sadio (e nem justo) manter uma relação desigual. Reveja as suas prioridades de relações e faça o que for melhor para o seu bem-estar (respeitando o bem-estar do outro).

Espero que a partir dessa leitura você comece a reparar mais nas suas relações (e a cuidar com mais consciência e amor).

Luz e sabedoria na caminhada.

2 comentários

  1. Luiz Shigunov

    Muito bem colocado! Tem pessoas que erram em colocar todos como amigo. Já tem outras, como eu, que coloca todos como conhecidos.

    E o correto eu acho que é ter equilibrio e saber o que cada uma é mesmo. Assim fica até mais facil lidar com as pessoas. Vc não fica esperando algo que não vai ter.

    Eu tenho tentado melhorar isso 🙂

  2. Guilherme G.

    é bem isso msm, cometo muito esse erro trato tds cm amigos, sempre ajudando no que posso, mais muitos me tratam como um conhecido muitas vezes, vou melhorar ate achar um equilibrio ^~^

E então, gostou? Me diga aqui no comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *