Conversas entre Amigos

Um Parabéns Especial, a você que além de mulher é mãe.

Admiro profundamente todas as minhas amigas-mães!!

E a todas às mulheres, que são mães e levam essa dupla jornada com maestria.

A mulher quando se torna mãe passa a colocar em segundo plano sua própria vida. Porque aquele pequeno ser indefeso, quando pequeno, inexperiente quando jovem faz com que uma mãe de verdade se sinta para sempre em segundo plano perante aquela vida que ela concebeu e trouxe ao mundo.

Por isso escolhi essa imagem para esse texto, porque acredito que um(a) filho(a) trás a sua mãe em suas mãos. Por ele, essa mulher é capaz de tudo, de abdicar de suas aspirações e de seus objetivos por muitos anos para cuidar dele(a)  – pelo menos até o dia em que ele precisará ir sozinho atrás dos seus próprios sonhos. Mas, até esse dia chegar, ela precisará prepará-lo para que esteja pronto e consiga enfrentar o mundo. (Como um dia ela fez ao sair da casa de seus pais.)

Uma mãe, de verdade, sofre quando opta por abandonar sua carreira (mesmo que seja por poucos anos) para cuidar do seu filhote. Assim como sofrem aquelas que optam por retomar logo após a licença-maternidade ao seu emprego.

Aquela que não vive a realidade da outra, pode achar que estou sendo injusta ao dizer isso. Mas, acreditem. Não estou. Eu tenho amigas que optaram por esses dois caminhos. E eu vi o sofrimento daquelas que pararam sua carreira para ficar em casa se dedicando aos primeiros anos do seu filhote perdendo sua independência financeira por certo tempo. E também vi o sofrimento daquelas que estão ao meu lado trabalhando mas com a cabeça lá na creche, lá na babá, lá com a sogra, lá com a mãe.

Não é fácil essa escolha para nenhuma delas.

Por isso, esse post é especialmente a você, que é mulher  – e precisa cuidar do seu corpo, da sua aparência, da sua casa, do seu marido, dar atenção a sua família, aos seus amigos. E além disso, tem que cuidar do seu filhote, alimentar, dar banho, proteger do calor, do frio, lembrar da vacina, lembrar do remédio, levar para a creche, buscar da creche, e quando chegar em casa ainda ter tempo para preencher aquele vazio – que dói – causado pela ausência durante o dia inteiro de trabalho.

E pra você, que esteve o dia inteiro com ele, e quando está chegando ao topo do cansaço, onde acha que não terá mais força para ninar, amamentar, olha para aquele sorriso gostoso, escuta aquele “mamãe” e se enche de ânimo, de força e de disposição.

Você não existe no mundo só por si mesma. Hoje você existe no mundo para alguém, a quem tem você como base, pilar, estrutura e como o porto seguro, o qual não consegue nem imaginar como seria viver sem tê-la em sua vida.

E não se sinta culpada pelas escolhas que fez, elas não foram erradas, foram as que você julgou necessário e com certeza foi pensando no melhor para seu filhote. E acredite, ele saberá reconhecer esse sacríficio quando crescer e puder entender.

Esses dois últimos paragráfos eu digo porque é assim que me sinto em relação a minha MELHOR amiga, a minha mãe! Que abdicou por muitos anos de si própria para cuidar do meu futuro. Mãe, te amo, pra sempre!

Parabéns a todas vocês Mulheres e Mães!!!

Beijos de luz

4 Comentários

Deixe uma resposta para Daiane Rocha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *