Conversas a dois

Existe idade para casar?



Algumas pessoas sustentam a teoria que ninguém deve casar antes dos 30 anos. Eu, sinceramente,não acho que existe uma idade certa para casar.

Tenho algumas amigas que me perguntam sempre isso. E digo que não existe idade, mas sim requisitos para se casar. E já antecipo que casar para mim vai muito além de festa, cartório e todas aspráticas conservadoras do mundo em que vivemos. Casar é uma questão muito mais íntima, de alma e sentimento do que padrões impostos culturalmente.

Na minha visão, CASAR é COMPARTILHAR.

  • Compartilhar sua vida com alguém.
  • Compartilhar seus dias e noites com aquela pessoa.
  • Compartilhar seu espaço.
  • Compartilhar suas coisas.
  • Compartilhar seu tempo.
  • Compartilhar seu bom e mau humor.
  • Compartilhar seus momentos de tristezas, desânimo, angústia, raiva.


Viram!? Casamento vai muito além do que preparativos para uma festa, assinatura de pápeis, escolha de um vestido de noiva, convites, buffet etc. Casar é escolher uma casa, é mobiliar essa casa, é cuidar desse lar com amor, é dividir as atividades da casa, é saber que você não está mais só e que quando chegar em casa chateado, aborrecido, estressado que não poderá simplesmente tomar um banho e ir deitar. Você terá que cumprimentar seu par, terá que ser carinhosa(o), terá que saber a difícil arte de deixar tudo aquilo que te aborreceu do lado de fora da sua casa, porque seu par não tem nada a ver com isso.

É saber conviver com os defeitos do outro mantendo uma relação harmoniosa, feliz e saudável.
É saber falar com jeito, sem descontar no outro suas frustrações.
É saber que não poderá agir como se morasse sozinho ainda porque a partir do dia em que decidiram viver juntos, optaram por ter um novo estilo de vida.
É saber compartilhar, conceder e aprender.

E tem idade para isso? Acho que não.

Acredito que antes de tomar essa decisão todas as pessoas deveriam responder as seguintes perguntas:

  • O desejo de casar e compartilhar nossas vidas é algo que nós dois queremos?
  • Nós conhecemos às expectativas que cada um tem do que seja viver a dois?
  • Quais hábitos possuímos que incomoda profundamento o outro? Estamos dispostos a mudar?
  • O que não dá para conceder em hípotese nenhuma ao outro?
  • Como imaginamos nossa rotina? Gostamos disso? O que podemos fazer para melhorar?
  • Conversamos sobre os defeitos que o outro tem e conseguimos planejar um caminho para melhorar e não influenciar negativamente na nossa vida?
  • O que teremos de abdicar por uma vida a dois? Estou verdadeiramente disposto (a) a abrir mão disso?
  • Quando brigarmos/discutirmos nos comprometemos a conversar sobre o assunto quando os ânimos de acalmarem e não deixar que isso vire uma bola de neve?
  • Nos comprometemos a sempre conversar quando algo acontecer e nos magoar?
  • Acordamos em nunca ir dormir brigados sem um beijo de boa noite?


Pode parecer óbvio, mas o grande segredo dessas perguntas é fazê-las antes de se casarem (a maioria só percebe isso depois de casados). Nem sempre ambos estão dispostos a agir de forma diferente. Daí começam a acontecer briguinhas diárias, discussões constantes, cara feia, bico, enfim coisinhas pequenas que no dia a dia minam o amor que os uniu.

Eu nunca vi ninguém pensar nesses aspectos antes de casar, geralmente o que as pessoas avaliam ése existe amor entre elas. E é claro que isso conta (e muito) mas não é o suficiente. Não existe amor que mantenha a felicidade com tanto café pequeno que chateiam e aborrecem dia após dia.

Então, você que está pensando em casar ou você que já casou pense nisso. Mas, não pense sozinha, porque casamento é composto por ambos!

Anote essas perguntas e converse sobre isso com seu amado.

Dica: Prepare um jantar especial, mesmo se vocês estiverem chateados, coloque sua música preferida ao fundo e naturalmente fale sobre isso, comece valorizando o sentimento que os une, o Amor, e depois vá analisando em conjunto esses tópicos e vendo onde cada um pode melhorar.

Faça um pacto de comprometimento com as práticas que adotarem para melhorar a vida de vocêse simbolize isso num cartão, num bilhete, ou simplesmente em um beijo longo e sincero. Mas levem isso a sério. Não se brinca com a felicidade de ninguém.

Não deixe com que a falta de reflexão e comunicação influencie na relação de vocês.

Se existe Amor, existe esperança, existe união e felicidade.

Um beijo e Luz!

4 Comentários

  • Brena

    Concordo plenamente com vc Carol, eu casei com 22 anos… todos diziam que era mto cedo e aqui estou eu indo pro meu quarto ano de casada e qse 10 de relacionamento, se me arrependo… nunca. Casar é compartilhar e compartilhar é muito melhor do que uma vida sozinha e vazia.
    bjuuus

  • Janyr Gomes da Silva

    É certo que uma vida em comum não é fácil de se manter mas,sabendo cultiva-la mesmo nas tempestades vale muito a pena para se alcançar a tão sonhada felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *