Conversas sobre as dores da alma

Algumas vezes é preciso parar e repensar.

image

Venho reparando nas pessoas pela manhã indo para os seus trabalhos e vejo um semblante pesado, tenso, cansado e desanimado. Assim observo a maioria das pessoas nas barcas, nos ônibus, em seus carros, enfim em todo lugar.
Então me questiono: “Por que ninguém parece feliz?”

Diante do espelho vejo esses mesmos sentimentos. Chego a resposta e identifico que tudo se dá pelo ambiente, o que engloba as pessoas no trabalho, a chefia, a infraestrutura, a função em si a ser desempenhada, tudo se traduz em uma única palavra: comodismo.

E isso não leva ninguém adiante, não estimula ninguém a querer evoluir (aliás nem há espaço para isso). Logo, ninguém saí de suas casas para esse lugar cômodo com ânimo, garra e esperança em superar desafios (estes nem existem).

Por isso, nesses momentos, onde nada mais tem cor, nada mais lhe faz vibrar, nada mais faz amanhecer com ânimo, nesse momento o melhor a fazer é parar para repensar!

Repensar tudo: vida, profissão, relacionamentos, presente, futuro, sonhos, crenças, valores, tudo.

Ver o que está valendo a pena continuar? O que não vale mais insistir? Qual novo rumo poderia encontrar? Onde deseja estar daqui há 6 meses? E 1 ano? E 10 anos? Como pode alcançar essas metas?

Quando nada mais parece fazer sentido, precisamos parar de insistir em continuar num caminho que não levará a lugar algum!

Pare! Olhe pra dentro de si!

Resgate-se e siga em frente, renasça sempre que for preciso.

Luz!

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *