Amizade na despensa.

despensa

Para algumas pessoas pegar um cereal na despensa é o mesmo do que procurar um amigo. Sabe, dá vontade ou bate aquela fome e por necessidade ela vai lá e come o cereal da mesma forma que diz num e-mail ao seu amigo “Olá Fulano, você sumiu! Tudo bem?”.

Curioso como a maioria das pessoas hoje em dia não sabe valorizar e reconhecer um sentimento de amizade. Qualquer coisa é motivo para ler aquela mensagem recebida e ignorar, não responder a convites, inventar uma desculpa qualquer para não prolongar ou aprofundar uma conversa.

Cada uma delas tem seu motivador que a faz colocar um amigo na despensa: novas amizades, novo trabalho, casamento, namoro, religião, nova temporada do seriado predileto. Enfim, tem pessoas que não percebem que o valor de uma amizade se dá nos pequenos gestos e não em curtidas nas redes sociais.

É triste ver como algumas pessoas esquecem bons momentos vividos, dificuldades superadas em conjunto, desabafos ouvidos, problemas compartilhados, tristezas amparadas. Simplesmente esquecem de tudo isso pelos motivos mais superficiais e voláteis possíveis.

Daí quando a necessidade aperta eles acham normal dar um pulo na despensa e “pegar” aquele amigo para lhe ajudar novamente.

Queria muito entender o que leva as pessoas a agirem dessa forma?

O que as motiva a não perder um minuto para responder um e-mail recebido, levar uma hora em uma conversa porque talvez – dessa vez – aquele amigo que sempre lhe amparou esteja precisando de um ombro agora.

Acho que o individualismo é o fator que impulsiona essas pessoas a terem atitudes tão egoístas assim.

Se você tem uma amizade verdadeira, por favor, não a trate como um cereal disponível para sua fome na prateleira. Cuide dela com o amor e a consideração merecida.

Não faça com o outro aquilo que não gostaria que fizessem com você.

Sabedoria na caminhada.

Luz.

E então, gostou? Me diga aqui no comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *