Julgamentos free

image

Ultimamente vemos no mundo as consequências dos julgamentos feitos a torto e a direito pelos senhores da razão. Grupos extremistas, oposição partidária, pessoas que se colocam em um patamar quase de santidade, assumindo serem os mais corretos e dignos de modelo a ser seguido.

O resultado está aí: guerras, destruição, retrocesso, depressão.

Então, hoje quero lhe perguntar: você anda sendo o dono da razão de quem?

Seus amigos? Familiares? Parceiro? De você mesmo? Ih! Cuidado com o rumo que está escolhendo, colocar-se como a única verdade ou a razão absoluto só vai lhe afastar daqueles que podem pensar diferente, mas não deixam de lhe amar.

Reflita sobre como anda respondendo a opiniões que lhe pedem?

Muitas vezes alguém quer mudar algum aspecto em sua vida e, como toda mudança gera certa insegurança, a pessoa vem pedir sua opinião.

E será que você anda cortando a onda dos outros? Julgando-os dando respostas como: “nada a ver contigo isso”, “desiste dela é muito complicada”, “vai com qualquer roupa ninguém vai reparar”, ” isso é loucura, deixa isso pra lá ” e tantas outras frases feitas desmotivadoras, julgadoras e que em nada acrescenta o outro.

Pense em como se sente quando lhe dão esse tipo de resposta, você gosta? Creio que não.

Então, por qual motivo você acha que o outro gostará? Pare e pense.

Pratique a empatia, escute, reflita, assegure-se de que gostaria de ouvir a resposta que dará. Não seja juiz da vida alheia.

Troque o julgamento pela compreensão.
Seja gentil.

2 comentários

  1. Rosemeri

    Muito apropriado teu post sobre juizo de valores.
    è incrivel o poder de uma boa leitura, estava pensando em muitos aspectos semelhantes aos que escreveu, pois vivemos em um mundo com tantos problemas de ordem social, comportamental e economico, além do problema da decepção, que é o que presenciamos todos os dias nas reportagens. Reflexão, exige muito de todo mundo, reflexão. Obrigada por tão apropriadas palavras.

  2. Infelizmente isso é muito comum. Não é facil escutar e se interessar pelo o que o outro fala. Normalmente queremos é falar hehehehe

    Temos que praticar como sempre.

Deixe uma resposta para Rosemeri Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *