Solte o freio-de-mão da sua vida.

image

Engraçado como criamos crenças que nos limitam e dificultam nosso alcance do sentimento de felicidade.

Quantas vezes você já disse: “Eu não consigo”, ” Não sou boa nisso”, “Essa é meu jeito, não vou mudar”, ” Não tenho tempo”, “Não se pode ser feliz em tudo” e tantas outras desse tipo, né não? Acredito que muitas vezes.

Em uma certa época da minha vida, o meu freio de mão estava puxado, ao máximo, daquele jeito que só com ambas as mãos para baixar. E, o mais curioso nisso tudo, eu queria caminhar, sair do lugar e vivia uma briga interna ferrenha comigo mesmo. Até que um dia me ajudaram a perceber isso, e, como ocorre na auto escola, aprendi que para sair do lugar é preciso abaixar o freio de mão e engatar a marcha. Fiz isso, errei muito nas primeiras aulas, mas o tempo e o autoconhecimento me ajudaram a sair do lugar e seguir em frente.

Essas crenças que nos impomos e nos limitam, geralmente, são inseridas nas nossas mentes durante toda a nossa vida, não é culpa sua, nem minha. Então, ao invés de se punir por pensar de uma forma que inibe seu avanço, perdoe-se e dê uma nova chance a si mesmo.

Troque os pensamentos que não lhe impulsionam por aqueles que lhe inspiram a crescer.

Baixe o freio de mão e siga em frente.

Luz & Paz.

Um comentário

  1. Luiz Shigunov

    É verdade, normalmente já somos criados assim. Algumas vezes em casa, outras vezes na escola e depois no trabalho. Sempre tem alguém pra desincentivar, jogar um balde de água fria nos teus planos ou idéias.

    É preciso tomar muito cuidado pra não se influenciar negativamente.

    Veja se tem algo bom na crítica e vá em frente!

E então, gostou? Me diga aqui no comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *