Dia Internacional da Mulher – Unamo-nos.

Eu conheci a história de que uma senhora, mãe de meninas e menino, tinha para si a seguinte premissa: “Não confio em mulher. Mulher é tudo cobra.” – a primeira vez que ouvi isto achei engraçado, mas, refletindo com calma eu vi o quão triste era essa perspectiva de uma mulher em relação as outras.

A atitude inicial que tive foi conectar com todas as decepções que sofri de outras mulheres, estas aos quais eu denominava como Amigas, porém, reparei que não há relação com o sexo: porque também sofri decepções com homens que considerava Amigos (em menor quantidade sim, pois, geralmente, me relacionava mais com mulheres, portanto, a probabilidade de decepção com pessoas deste sexo era maior). E ao considerar as mensagens que recebo aqui no Blog de leitoras que também se decepcionam, sofrem injustiças, ofensas, discriminações de outras mulheres, eu me deparei com uma série de situações que justificam aquela premissa descrita no começo deste texto. E, nesse momento senti-me triste e um pouco solitária. Será que não é possível acreditar sem ressalvas uma mulher na outra? Será que somos todas invejosas? Será que todas nós queremos ser felizes em maior grau do que a felicidade das nossas amigas? Será que somos realmente amigas umas das outras?

Respondi essas perguntas por mim, e, diante das minhas respostas constatei que não, eu não quero ser mais feliz do que a mulher ao meu lado, eu quero ser muito feliz e quero que ela também seja, acho que felicidade não deve ser competida com números, mas compartilhadas em suas intensidades. Eu não invejo o sucesso de uma amiga, posso pensar que ainda falta um caminho para conseguir alcançar o meu também, mas sei que isso é questão de tempo e ela merece ser feliz tanto quanto eu. Essa ideia de nos acharmos MAIS, MELHORES, ESPECIAIS é que causa todo esse ruído nas relações.

Por que não podemos simplesmente respeitar nossas relações, nossas individualidades, nossas necessidades e querer ser feliz assim como ao outro também? Por que temos quer ser MAIS? Por que não pensar que podemos TODOS sermos MUITO felizes e nos alegrar com o sorriso, a vitória, o sucesso um dos outros?

Então, minha mensagem nesse Dia Internacional da Mulher é a seguinte:

Unamo-nos umas com as outras. Deixemos de lado a vaidade, a rivalidade, a concorrência e pratiquemos mais a generosidade, a humildade, a bondade, a minha felicidade só depende de mim e a sua só depende de você. Todas nós nascemos para conquistar nossos sonhos e sermos felizes tanto quanto a outra, portanto, desejo que em cada uma de nós, nesse novo ano de comemoração à luta e ao sofrimento vivido pelas nossas ancestrais que nos permitiram chegar até aqui, nasça o desejo de sermos mais unidas e menos concorrentes.

Quando paramos de tentar competir para ganhar da outra, e começarmos a lutar para ganhar de nós mesmas diariamente, conquista por conquista, sonho por sonho, não perderemos mais tempo olhando para o lado e comparando se somos mais ou menos felizes que a mulher ao lado, pois, nesse dia estaremos ocupadas buscando o nosso melhor, a nossa verdadeira felicidade.

Esse dia chegou para mim, e, eu desejo profundamente que chegue a cada uma das mulheres que lerem este Blog, por isso, convidei mulheres admiráveis que mesmo diante dos problemas e obstáculos que encontraram em suas vidas (como todas nós encontramos) elas conseguiram alcançar seus sonhos, ajudam a transformar para melhor a vida de outras pessoas, e, aceitaram voluntariamente compartilhar com vocês suas dicas, observações, histórias de vidas e aprendizados a fim de contribuir para o desenvolvimento de cada uma de vocês, M U L H E R E S.

Troquem a rivalidade pela parceria com si própria.

Seja sua melhor amiga.

Supere-se a cada dia.

E se surpreenda com o seu potencial!

Parabéns a todas nós!

Luz & Paz na caminhada.

3 comentários

  1. Eu também percebo que as mulheres são mais invejosas que os homens. Como se para uma ser feliz a outra não pode ser. Triste. De onde isso vem? Será da educação familiar?

  2. Olá

    Curti muito esse blog.

    Por mais sites idem a este!

    Shame On You do Portal Shame Intelimax

  3. Dinah Dantas

    Ótimo texto, parabéns.
    Infelizmente a rivalidade feminina ainda existe.
    Certamente é devido ao passado longínquo, quando as mulheres precisavam do homem para sobreviver. Não podiam estudar, não podiam ter trabalho/profissão remunerados, e trabalhavam sem ganhar dinheiro.
    Felizmente tudo mudou e continua mudando rápido, as mulheres estão conquistando a independência emocional, pois, a independência econômica, já conseguiram.

Deixe uma resposta para Dinah Dantas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *