Homenagem ao Dia das Mães

Dia das Mães – Alma Gêmea.

Bom, a minha história é sobre aprendizado mesmo, aprendi com o meu Filho a me tornar um ser humano melhor, a ser Mãe e Pai dele, a ser companheira e amiga do meu “Magrelo”.

Fui Mãe aos 18 anos, não sabia nada da vida, namorei o Pai dele por um ano, um namoro meio lá meio cá, sem muita expectativa, namoro de adolescente mesmo! Bom, por descuido, digo que até proposital engravidei do João e como era muita nova e sem muita noção da vida, achei o máximo, não que hoje em dia não ache, mas foi difícil, bem difícil.

Meu namoro acabou, o Pai dele não me apoiou, minha Mãe era a decepção em pessoa, mas não virou as costas pra mim e tinha ali o meu Pai, meu herói que cuidou de mim e cuida do meu filho até hoje. Quando o João nasceu me dediquei em tempo integral a ele, acordava todas as noites, umas três vezes na madrugada e passava o dia cuidando dele, senti orgulho de mim, ali tão nova e tão responsável, mas o tempo foi passando e a necessidade de viver aquele momento, aquela idade foi ficando mais forte e mesmo cuidando sempre do João, trabalhando e estudando comecei a sair com amigas, me ausentei algumas vezes e deixava o João com os meus Pais, sempre com eles, pois até hoje depois de 11 anos o Pai dele é ausente, faz visitas de meses em meses e não se preocupa muito com o crescimento dele. Mas como eu ia dizendo a vontade de viver era muito forte, mas assim como veio a necessidade de viver a vida, veio a necessidade do meu Filho e a cada saída, a cada passeio em que ele não estava eu não tirava aquela carinha linda do meu pensamento e a vontade de voltar para casa era maior.

Enfim… o João me conquistou de todas as formas, eu nasci pra ser Mãe do João, ele me completa, ele é meu amigo, ele me acarinha e consola e me deixa de cabelo em pé também! Rsrsrsrs.. Eu aprendi com ele a ser uma mulher forte, guerreira, batalhadora e independente e não acho que apesar da ausência do Pai o João se sinta incompleto, pois vivo todos os dias da minha vida lutando para dar o melhor de tudo pra ele.

Depois de alguns anos conheci o Davi que viria a ser meu Marido e que cuidaria do João como se fosse Pai dele, às vezes falo que se fosse filho mesmo não parecia tanto, eles se completam, João ganhou um paizão e ainda ganhou um irmão lindo e carinhoso como ele.  E me sinto honrada e abençoada por depois de tudo, poder dar ao meu Filho uma família sólida, educação e respeito, valores que ele levará pra vida toda.

Eu sou Mãe e uma baita Mãe e agradeço ao João Gabriel poder ser a melhor pra ele, pois ele me faz melhor a cada dia que eu acordo e sinto o cheirinho dele, a cada “Oi Mãe, cheguei da escola!” A cada respiração dele!

João é minha alma gêmea e eu só posso agradecer a Deus por ter tido a honra de ser Mãe desse garoto tão especial!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *