Conversas sobre as dores da alma

Por um mundo mais real.

 

por-ummundomaisreal1

Nos últimos tempos, venho reparando o quanto há de exagero sobre a auto propaganda que as pessoas fazem de si mesmas. É um tal de ‘sou muito bom nisso’, ‘sou a melhor nessa área em todo o Brasil’, ‘eu sou a solução de todos os problemas da sua empresa’ e por aí vai.

Eu não sei se é a crise, o desemprego, que fez com que todos os dias fosse possível ver gente se intitulando O-MELHOR-EM-TUDO ou se eu que nunca reparei.

O cerne da questão é que essas mesmas pessoas, na maioria dos casos, vivem reclamando da vida que levam quando estão fora do púlpito da auto propaganda: reclamam do salário baixo, do reconhecimento zero que tem na empresa, do respeito inexistente, do plano de carreira nulo, e, o pior, quando vamos recorrer a estas mesmas pessoas com problemas e pedimos sua ajuda o resultado é frustrante: não resolvem nada!

E as justificativas para isso são diversas: “Ah isso não é da minha área específica”, ” Ih faz muito tempo que não mexo com isso”, enfim, desculpas e mais desculpas e nada de resultado.

Sinceramente, isso cansa!

Por isso as empresas estão enfrentando tantos problemas, os seus funcionários se julgam os melhores e não olham para fora em busca do que precisam melhorar por acreditarem que já são perfeitos.

Basta! Sejamos autênticos, não há problema nenhum em dizer que desconhece um assunto, que enfrenta dificuldades – como qualquer pessoa – assumir nossas fragilidades faz parte da essência de sermos H U M A N O S.

E seja lá qual for a sua profissão, ela não define quem é você, apenas indica o seu estado atual de carreira, antes de estar como advogado, professor, médico, analista de sistemas, você e eu somos seres humanos, portanto, seres falíveis e imperfeitos.

Lembrar disso nos permite fincar os pés no chão e não sair por aí vendendo uma imagem irreal de quem somos.

Que haja mais verdade e menos propaganda enganosa nas empresas, nas religiões, nas famílias, enfim, que haja um mundo com pessoas mais reais e falíveis e menos heróis de fachada.

Um comentário

  • Luiz Shigunov

    Temos que tomar cuidado com nosso ego. Se deixar, ele pode tomar conta e nos levar num caminho muito ruim.

    Acho importante lembrar todo dia das nossas fraquezas para viver melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *