Falando de Carreira

Reconhecimento, qual o elogio você gostaria de receber?

Quantas e quantas vezes você não se queixou ou escutou alguém se queixar de falta de reconhecimento?

No ambiente profissional essa queixa é mais recorrente.

O meu chefe não me valoriza!

A minha gerente não vê tudo o que eu faço!

Aqui é só cobrança, cobrança, ninguém reconhece a gente!

Ou na vida pessoal,

Minha esposa só se queixa, só reclama.

Meu marido não me valoriza!

Essas crianças não veem o duro que dou e só pedem!

 

É familiar alguma dessas expressões para você? Para mim é bem comum.

Mas, um exercício que pouquíssimas pessoas praticam é parar e refletir: será que eu mesma reconheço e valorizo as minhas qualidades, minhas realizações?

O mais comum que percebo são pessoas que só se criticam, se exigem cada vez mais, nunca estão satisfeitas consigo mesmas. E, curiosamente, essas mesmas pessoas exigem que os outros as reconheça e valorizem. Como isso seria possível? Se nem você mesmo se valoriza, como esperar que o outro o faça!?

Por isso, eu quero compartilhar aqui com você esse exercício:

  1. Reflita sobre 3 elogios que gostaria de receber.
  2. Justifique porque você deveria receber tais elogios.
  3. Analise suas atitudes e identifique se você está, de fato, atuando dessa forma que acredita

Quando oriento meus clientes nesse exercício a maioria acaba percebendo que não está agindo da forma que acredita. E, o melhor, que precisam melhorar alguns comportamentos.

Assim, os clientes acabam percebendo que estão buscando reconhecimento por algo que, na realidade, ainda não possuem ou fazem.

Isso abre oportunidade para o autodesenvolvimento e diminui a sensação de que os outros estão lhe devendo algo.

Por hoje fico por aqui.

Se você gostou desse exercício, me acompanhe no instagram @carolsouzaprojetos e invista no desenvolvimento da sua carreira.

Até a próxima.

Tchau!

3 Comentários

  • Wilson Cunha

    Grande e querida amiga Carol. É sempre prazeroso entrar neste site e identificar temas tão importantes ! Aproveitando o tema aqui tratado que é “RECONHECIMENTO”, embora especifique algo relacionado a confessar o reconhecimento da desenvoltura de pessoas, apreciaria muito que vc desenvolvesse o mesmo tema, mas no sentido de avaliar se mercado de RH, através de processos seletivos, vêm evitando de forma inequívoca, a seleção/contratação de profissionais que são enquadrados como “pessoas na terceira idade”, embora possuam pré-requisitos suficientes, conforme os que são exigidos pela área que necessita contratar. Há pouco tempo atrás, surgiu uma oportunidade de trabalho em uma rede de Super-Drogarias, e assim sendo, mandei meu Currículo. Responderam que me selecionaram. Lá, após entrevista com o Diretor de TI e com o “de acordo” do mesmo, inclusive em relação à definição a salário e início das minhas atividades, fui direcionado a área de RH, para concretizar os processos da minha contratação. Surpreendentemente, após o preenchimento de inúmeras fichas e entrevistas nessa área, não houve qualquer retorno para comigo. Por ansiedade, fiz então contato com o Diretor de TI, para saber o “porque” de não ter tido retorno da área de RH, conforme eles informaram que haveria. Disse-me que não havia qualquer motivo profissional ou pessoal que desabonasse a minha pessoa, muito pelo contrário e que ele iria identificar o que tinha acontecido. Enfim, acabou que não fui contratado e a informação que me foi dada é que, no meu lugar, foram contratados dois profissionais, com menor salário e menor experiência profissional e especializações. Bem… Verificando com amigos que residem e trabalham em países da Europa e Estados Unidos, enfatizam que lá, as experiências profissionais, desde que em níveis avançados de idade, como é o meu caso (71 anos e em pleno vigor), são muito bem vindas. Consultando no Brasil diversos profissionais da áreas de Ti, Processos e Métodos, já incluídos na “terceira idade”, e que têm currículos maravilhosos e estão sobejamente qualificados e certificados em grande parte nas tecnologias mais modernas, Muitos me garantem que no Brasil passam pelos mesmos problemas. Assim, me parece comprovado que, no nosso País de hoje, as áreas de RH, vêm tomando medidas que acabam por interceder sobremodo, nas decisões de outras áreas das organizações, e por inúmeros motivos, que não o de selecionar o profissional em conformidade com as características requeridas pela área solicitante. Que tal esse tema para tenhamos chances de reconhecer, da existência ou não, de mais esse fator depreciativo da nossa Sociedade! Saudades!

    • Carol Souza

      Lamentável essa situação. Muito me deixa triste e indignada ao ver tamanho desrespeito e desumanidade vindos de um RH para com um candidato. O sistema capitalista prega essa ideia de que só jovens são o futuro, mas esquecem que pouca experiência eles possuem e muita teoria. Esse é um tema muito relevante que abordarei futuramente sim. Aprendi muito contigo no tempo que trabalhamos juntos, feliz e privilegiado de quem puder trabalhar ao seu lado e aprender o que só a experiência ensina. Forte Abraço meu amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *