Conversas de Mãe

Cartas para a minha filha – Carta 02: O que mais gosto em você.

A carta de hoje é para dizer as 5 características que eu mais gosto em você, Juju.

Antes de falar, queria conversar um pouco com as outras mamães (e cuidadores de crianças no geral) sobre a riqueza que é poder ser responsável por uma vida em desenvolvimento e observar cada pequena evolução diária. Vocês param para reparar nisso? Não!? Pare já e olhe com carinho para a sua criança. Lembre de quando era um recém-nascido completamente indefeso, que nem enxergar o mundo direito conseguia, era você praticamente os olhos, ouvido, o colo, o afeto tão necessário para que ela pudesse ter se desenvolvido e hoje ser essa criança diante de seus olhos.

Quando decidi começar a escrever as cartas para a minha filha eu queria deixar registrada as minhas observações em relação a ela, ao seu desenvolvimento, a nossa relação e também o tanto que vou evoluindo junto.

A minha psicóloga um dia me falou, enquanto eu ainda esperava por Juju nascer, que o mais encantador da maternidade é vê-los crescendo, se desenvolvendo e se transformando em um ser humano independente e melhor ainda era poder participar disso junto com eles.

Percebo hoje que ela tinha razão.

Juju tem três anos e perceber o quanto ela mudou fisicamente e o seu desenvolvimento me encanta e emociona. Ela era uma recém-nascida bem pitica, pesava menos de 3kg quando saiu da maternidade, e, eu olhava para aquelas perninhas magrelas e rosadas e pensava ‘Nossa mas é tão miúda.’ e um medo batia de conseguir dar conta de dar a ela tudo que necessitaria para o seu crescimento.

Sempre ouvia as pessoas comentando que não viam a hora da criança desmamar, desfraldar, aprender a andar, a comer sozinha e eu pensava que não tinha pressa de nada disso. O que eu queria mesmo era vê-la falar, conversar comigo e hoje me encanto demais com cada música criada e cantada por ela, fico orgulhosa de ver a sua desenvoltura em se expressar oralmente explicando em detalhes algo que ela diz e eu não entendo.

Como não sou perfeita, às vezes, sugiro algo do tipo “Filha, vamos brincar de silêncio agora, quem falar perde.” buscando ter alguns minutinhos de silêncio. Mas, logo ela vira e me dá outra ideia “Mãe, que tal brincar de quem falar ganha?” e eu me acabo de rir e agarro minha pequena.

Ela não tem idade e maturidade cognitiva para ser alfabetizada ainda, mas nem por isso nego a ela o direito de ler as histórias para mim, escolhemos juntas uma história, eu leio para ela e depois é a vez dela ler para mim. E ela pega o livro com total segurança e vai passando as páginas repetindo e certa de estar lendo. E eu? Adoro!!!

É muito importante que a gente, adultos, não tolha a criatividade, a liberdade de imaginar, de criar e se expressar de nossas crianças. Ela faz do diversos bilhetinhos para mim e depois eu pergunto, o que está escrito e ela “lê” para mim e eu agradeço.

Preparar para a escolarização é um dever nosso que começa dentro de casa. Se trabalharmos a autoconfiança, a curiosidade e a celebração de pequenas conquistas as nossas crianças entrarão muito mais seguras e preparadas para encarar um sistema escolar formal – cheio de regras, métricas e competição. Pense nisso.

E agora, vamos lá:

  1. Gosto do seu bom humor ao acordar – adoro como você acorda bem disposta, bem humorada e dizendo “vamos levantar gente?” – ao contrário da mamãe que acorda quase sempre bem mal humorada.
  2. Gosto das histórias que você conta para mim e das músicas que canta – a mamãe fica completamente envolvida e encantada quando você crias as suas histórias e músicas quando está brincando.
  3. Gosto quando você diz que está feliz ou que está chateada – ver você entendendo as suas emoções e não se furtando em expressar me deixa muito orgulhosa.
  4. Gosto do seu abraço – sentir esse calor das suas mãos me transmite paz, acolhimento e amor. O seu abraço é melhor do mundo todo!
  5. Gosto da sua resiliência em buscar coleguinhas – muitas vezes você se aproxima de alguma outra criança e pergunta se ela quer brincar com você e recebe uma negativa como resposta. Claramente você se afeta – o que é natural, ninguém espera ser rejeitada – mas em pouco tempo você olha em volta, procura outra criança e retoma a sua busca por amizade, até encontrar e se divertir.

Todas essas características, filha, podem ser nomeadas em: alegria, criatividade, autenticidade, amorosidade e resiliência. Hoje, com somente 3 aninhos, pode parecer não muito importantes para a sua vida. Mas, mamãe fez questão de escrever essa carta para você porque eu quero que se lembre sempre que tem tudo isso dentro de você. E expressa com tamanha naturalidade hoje, criança pequena, mas são SUAS e sempre poderá acessá-las e utilizar no seu ato no mundo.

A mamãe tem muito orgulho de você. Amo cada pedacinho seu. Amo suas qualidades e seus defeitos porque tudo isso constitui quem você é e eu amo você do jeito que é e para sempre.

Um beijo, com muito amor e orgulho,

Da mamãe.

Um comentário

  • Luiz Shigunov

    Linda carta! Juju vai amar quando souber ler. Já até consigo ver o sorriso encabulado dela 🙂

    Eu também amo ver ela se desenvolver. Ver a criatividade dela quando tenta solucionar um problema.

Deixe uma resposta para Luiz Shigunov Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *